Google+ Followers

domingo, 15 de janeiro de 2017

Israel, Palestina e o Oriente Médio





É difícil aquilatar a importância relativa do conflito árabe com o Estado de Israel e, dentro dele, a questão Palestina na crise atual do Oriente Médio. Boa parte dos processos internos e inclusive dos conflitos externos no mundo muçulmano independe da existência desse conflito. Por outro lado, seu papel no discurso de legitimação — tanto interno como externo — dos diferentes governos, grupos políticos e correntes ideológicas, como a Irmandade Muçulmana, a Al-Qaeda e o ISIS, não pode ser ignorado.
Bernardo Sorj. Decifrando a crise no Oriente Médio. In: Revista Política Externa. São Paulo: KPM Editora, vol. 23, mar./2015 (com adaptações)
Tendo o texto acima como referência inicial, julgue (C ou E) o seguinte item, relativos à situação política no Oriente Médio e no mundo islâmico em geral.




Entre as dificuldades identificadas pelos analistas para a modernização do mundo islâmico estão a persistência dos laços de família ampliada e da lealdade aos clãs, que limitam a afirmação individual; a reação patriarcal frente a um mundo ocidental que aprofunda a liberação feminina; e os problemas de pobreza e de baixo nível de escolaridade, que facilitam a entrada de organizações paraestatais que proveem serviços sociais.


( ) CERTO ( ) ERRADO



Certíssimo!!!

A questão está totalmente coerente com a literatura apresentada no enunciado. 
Note a transcrição de parte do texto do mesmo artigo e compare com a afirmativa. 

"Além dos processos sociais desestabilizadores mencionados anteriormente, diferentes autores enfatizam outros fatores que dificultam a modernização do mundo islâmico: a persistência dos laços de família ampliada e lealdades aos clãs, que limitam a individualização; a reação patriarcalista frente a um mundo ocidental que aprofunda a liberação feminina; características intrínsecas da religião muçulmana que travam o surgimento de tendências reformistas; além dos problemas de pobreza e de baixo nível de escolaridade, que facilitam a entrada de organizações paraestatais que provêm serviços sociais."

https://www.youtube.com/watch?v=cwV6q...



sábado, 7 de janeiro de 2017

Questões CESPE com gabarito comentado. Bismark e a Unificação Alemã. Bonapartes, ferro e fogo







Entre os movimentos nacionalistas que se destacaram na Europa do século
XIX, poucos poderiam  rivalizar, em termos de importância, com as
 unificações alemãe italiana. fatores internos  e externos conjugaram para
 que, ao fim do processo de luta,Alemanha e Itália surgissem como
Estados nacionais. A propósito desses acontecimentos,julgue (C ou E)
o item seguinte.

A guerra de 1870 contra a França surpreendeu o chanceler Bismarck,
que considerava o conflito empecilho perigoso a seus planos de unificação 
da Alemanha.

(     ) Certo                                        (      ) Errado

Resposta:

ERRADO!!!!


“Uma unificação feita a ferro e fogo”. essa frase já seria suficiente para decidir-se pelo erro da afirmativa. Podemos também lembrar do Despacho de Ems (ou Telegrama de Ems), que  foi articulado por Bismarck para resolver de vez as pendências da unificação, ao iniciar uma   Guerra com a França. Os Estados do Sul, como Bavária, Baden, Wurttemberg... seriam naturalmente atraídos para a unificação, principalmente a partir do acionamento dos tratados defensivos assinados anteriormente com a Confederação germânica do Norte, sob a batuta do chanceler de ferro. Os últimos segundos do vídeo tratam sobre esse assunto.

Bons estudos,
professor Arão Alves

Questões CESPE com gabarito comentado








O privilégio de iniciar o primeiro julgamento da história por crimes contra a paz no mundo impõe uma grave responsabilidade. Os crimes que procuraremos condenar e punir foram tão premeditados, tão maléficos e devastadores, 1que o mundo civilizado não pode tolerar que sejam ignorados, 2uma vez que este não seria capaz de sobreviver à repetição daqueles. Que quatro grandes nações, arrebatadas pela vitória e ainda ofendidas pela injúria, optem por evitar a vingança e entreguem voluntariamente à lei os seus inimigos capturados é um dos mais significativos tributos já pagos pelo Poder à Razão. O senso comum da humanidade exige que a lei não se restrinja a punir os pequenos crimes da gente miúda. A lei deve atingir também aqueles que detenham grandes poderes e que os usem de forma deliberada e articulada para pôr em ação males os quais não deixam ileso nenhum lar deste mundo. É um caso dessa magnitude que as Nações Unidas apresentarão a Vossas Excelências.

Robert H. Jackson. “Opening address for the United States.” In: Office of United States chief counsel for prosecution of axis criminality. Nazi conspiracy and aggression. Washington: United States Government Printing Office, 1946, p. 114 (tradução com adaptações).


1.   A partir do texto, extraído do discurso proferido na abertura do Tribunal Internacional de Nürembergue, em 1945, julgue os itens a seguir.

a) Vários réus levados à Corte Penal de Nürembergue, entre 1945 e 1946, foram julgados culpados por crimes contra a humanidade, condenação que já se havia tornado comum na Europa, desde a promulgação da Declaração Universal dos Direitos Humanos pela Assembleia Nacional francesa, em 1791.


Resposta:

Respostas:

 a) Incorreta – a prática de julgamentos individuais, por tribunais internacionais é recente, posterior à Segunda Guerra Mundial e à criação da ONU.



b) Entre os crimes julgados pelo referido tribunal, está o de extermínio sistemático de milhões de pessoas que pertenciam a grupos considerados politicamente indesejáveis pelo regime nacional-socialista alemão. Os judeus europeus foram as principais vítimas do Holocausto e, em menor escala, também foram perseguidos cidadãos da Polônia e da União Soviética, pessoas com deficiências físicas, comunistas e socialdemocratas alemães, homossexuais, bem como testemunhas de Jeová.


Resposta:

b) Correta – de fato, a proposição apresenta os motivos e os principais grupos atingidos pelos acusados, representantes do governo nazista, principalmente durante a Segunda Guerra.







terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Congresso de Viena, Concerto Europeu e a Crise do Sistema de Metternich


#CongressodeViena e o #Concertoeuropeu é um daqueles temas de História mundial que não podemos deixar de conhecer. O Sistema de Metternich e sua crise é assunto indispensável para a compreensão do século XIX, assim como no entendimento das tensões que levariam a Europa e o mundo à Primeira Grande Guerra mundial.





A respeito da ordem internacional decorrente do Congresso de Viena, encerrado em 1815, assinale a opção correta.
      (A)  A partir de 1815, a ordem internacional, uma espécie de condomínio de poder pautado pela força, favoreceu o equilíbrio e a estabilidade no continente europeu ao longo do século XIX.
     (B)    Entre 1815 e 1848, embora divergissem em determinados aspectos relacionados à ordem, as grandes potências europeias, fazendo uso do direito de intervenção coletiva, agiram em concerto, do que decorre a expressão Concerto de Viena.
   (C)   A Ordem de Viena definiu um arranjo de poder com dois eixos claramente delimitados: o formado por Inglaterra e Prússia, consideradas potências liberais, e o constituído por Áustria, França e Rússia, consideradas potências conservadoras.
    ( D) O princípio geral do equilíbrio entre as potências europeias valia tanto para a geopolítica quanto para a esfera econômica do continente.
     (E)   Uma das principais características da ordem que se construiu a partir de 1815 e perdurou até o final do século XIX foi a ausência de guerras entre as grandes potências europeias.


Gabarito letra B
Ao longo da aula, fica evidente que a parte da estabilidade não pode ser vista de forma absoluta. O próprio Kissinger tem cuidado e trata a estabilidade do concerto de forma relativa.
 





1.   A Santa Aliança, coalizão entre Rússia, Prússia e Áustria, criada em setembro de 1815, após a derrota de Napoleão Bonaparte, tinha por objetivo político
a) promover e proteger os ideais republicanos e revolucionários franceses em toda a Europa.   
b) impedir as intenções recolonizadoras dos países ibéricos e apoiar as independências dos países latino-americanos.   
c) lutar contra a expansão do absolutismo monárquico e a influência do papado em todos os países europeus.   
d) combater e prevenir a expansão dos ideais republicanos e revolucionários franceses em toda a Europa.   
e) apoiar o retorno de Napoleão ao governo francês e garantir o equilíbrio entre as potências europeias.   


Resposta:

[D]

A Santa Aliança pretendia restaurar os ideais absolutistas na Europa, freando a difusão dos ideais republicanos franceses.



  
2.   “Aproximamo-nos do segundo centenário do Congresso de Viena, quando, depois da Revolução Francesa e das Guerras Napoleônicas, delegações de praticamente todos os estados europeus então se aproximaram para participar dessa cúpula histórica entre setembro de 1814 e junho de 1815, na cidade de Viena”.

Fonte: Associação dos Historiadores Latino-Americanos e do Caribe – ADHILAC. Disponível em: . Acesso em: 21 set. 2014. (Adaptado e traduzido do espanhol)


Explique a função do Congresso de Viena no processo de reorganização dos países europeus após a derrota de Napoleão Bonaparte.


Resposta:

Após a Era Napoleônica, o mapa político europeu estava completamente alterado. As grandes potências absolutistas trataram de reorganizar os governos europeus no Congresso de Viena. Preocupando-se, principalmente, em garantir a permanência dos reis absolutistas no poder, Rússia, Prússia, Inglaterra, Áustria e França discutiram a resolução das questões de fronteiras e a legitimidade dos governos que reassumiram as Monarquias após a derrota napoleônica.



segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Jânio Quadros: Vassoura, Economia e Política Externa




A importância de um governo não pode ser mensurada, apenas, pela sua brevidade. O breve governo de #JânioQuadros não se resume a proibição dos biquínis em desfiles, ou da proibição do uso de lança perfume nos bailes de carnaval. Sua #políticaexterna foi um de seus principais legados, mas também é importante entendermos como ele percebia a #economia brasileira, bem como conhecermos as principais medidas de sua #política econômica. Nesse vídeo de onze minutos, você vai conhecer um pouco melhor o governo desse presidente que não conseguiu governar por mais de oito meses, mesmo tendo sido o candidato mais votado nas eleições presidenciais de nossa República até então.

obs: Não deixe de enfrentar o desafio que eu inseri no final do vídeo.
Bons estudos!!!

Professor Arão Alves

https://youtu.be/E97Ag5bXWaY






domingo, 18 de dezembro de 2016

Bretton Woods e o Sistema financeiro mundial no século XX



Bretton Woods foi uma das mais importantes conferências do século XX, Assunto indispensável para entendermos o sistema financeiro internacional no século passado. Nessa conferência defrontaram-se diferentes projetos teóricos representados por dois expoentes da economia de dois importantes líderes mundiais na primeira metade do século XX. De um lado o Reino Unido e do outro os Estados Unidos. #brettonwoods
https://www.youtube.com/watch?v=NCqpP5Gxads






sábado, 10 de dezembro de 2016

Guerra fria, Détente e a política externa americana na década de 1970



A guerra Fria, durante a Dètente, caracterizou-se como um período de cooperação entre rivais. Ao logo da década de 1970, os indícios apontavam para determinado desfecho do conflito, com a vitória de um dos dois principais atores. Qual seria esse desfecho? Quais eram os indícios que orientavam essa percepção?
Obs: não deixe de comentar acerca da inovação que introduzi no final do vídeo.




segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

PUC SP - Geografia 2016 - questão comentada



1.   Leia e observe a imagem:

"Uma forma extrema de intervenção humana no ciclo hidrológico é a introdução de água 'nova' no sistema. Até agora, essa água 'nova' encontra-se em quantidade insignificante, mas, no futuro, e principalmente nas regiões semiáridas, a água doce 'artificial' talvez afete o funcionamento do ciclo hidrológico."

(David Drew. Processos Interativos Homem-Meio Ambiente. R. de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989. p. 121)



Tendo em vista a ideia de intervenção humana no ciclo hidrológico, é correto dizer que
a) um dos métodos, em franco crescimento no mundo, de introdução de água doce "nova" em ambientes áridos e semiáridos é a dessalinização da água dos oceanos.   
b) no Brasil são tímidos e de muito pequeno porte os programas que objetivam levar água 'nova' para o semiárido nordestino, o que explica o fracasso dos mesmos.   
c) não se enxergam no futuro possibilidades tecnológicas eficientes de "produção" de água doce, passível ser transferida para regiões carentes desse recurso.   
d) o processo de introdução mais eficiente e generalizado de água 'nova' nas regiões semiáridas é o bombardeio de nuvens, o que modifica o ciclo hidrológico natural.   


Resposta:

[A]

A alternativa [A] está correta porque a utilização da água dessalinizada tem sido utilizada como uma forma de compensar o deficit hídrico das regiões mais áridas. Estão incorretas as alternativas: [B], porque a Transposição do rio São Francisco é uma das práticas adotadas para atender a demanda hídrica no semiárido; [C], porque a dessalinização é uma prática que produz água doce nova; [D], porque o processo mais eficiente e generalizado de água doce nova no semiárido é o da irrigação.



  
2.   Veja o gráfico:



Tendo em vista a evolução histórica da relação habitantes por veículo na cidade de São Paulo e considerando as outras metrópoles brasileiras, é acertado dizer que
a) a automobilização de São Paulo é um elemento chave de sua mobilidade urbana, algo comprovado por um número de habitantes por veículo menos elevado do que em muitas cidades de países mais ricos.   
b) essa automobilização de São Paulo é muito específica em comparação com as outras metrópoles brasileiras, que, em razão de dificuldades econômicas, possuem índices desprezíveis de automobilização.   
c) a diminuição do número de habitantes por veículo, como mostra o gráfico, foi uma evolução constante, produto do desenvolvimento econômico do país e da cidade e também do aumento da igualdade econômica.   
d) São Paulo, apesar de seus problemas, exemplifica a possibilidade eficiente de usar o automóvel como modal relevante na mobilidade urbana e sua harmonia com o transporte coletivo nas ruas da cidade.   


Resposta:

[A]

A alternativa [A] está correta porque a mobilidade de São Paulo foi construída a partir do veiculo motorizado individual, fato comprovado pela evolução na relação habitantes  veículos. As alternativas incorretas são: [B], porque a automobilização é característica das cidades brasileiras; [C], porque a evolução não foi constante e ocorreu aumento do poder de compra, não da igualdade econômica; [D], porque não há eficiência na mobilidade de São Paulo e o veiculo automotor individual não está harmonizado com o coletivo.



  
3.   "O tempo vem desgastando lentamente a paisagem das terras planas do interior de Minas Gerais e São Paulo. O planalto que abriga a bacia do São Francisco, rio que nasce no sudoeste de Minas Gerais e corre em direção ao nordeste até Pernambuco, está paulatinamente encolhendo pelo recuo das escarpas que formam sua borda. No último  milhão de anos, esse planalto perdeu área para uma região vizinha situada a altitudes menores, onde se assenta a bacia do rio Doce."

(Salvador Nogueira. A dança das bacias. São Paulo: Pesquisa Fapesp, Janeiro de 2013. p. 51)


Canal dedicado às provas da UERJ: https://www.youtube.com/channel/UC23whF6cXzlap-O76f1uyOw/videos


A transformação notada pode ser explicada como resultante
a) do movimento de oscilação da placa tectônica sul-americana, que na escala de tempo da natureza sofre eventuais soerguimentos.   
b) de um processo erosivo acelerado produzido pelo aumento do volume das águas da bacia do Rio S. Francisco, em consequência de mudanças climáticas na região.   
c) de um processo de erosão ou denudação muito lento ou, melhor dizendo, dentro de uma temporalidade que é a da natureza, cuja escala torna o tempo humano irrisório.   
d) do desmatamento realizado pelo ser humano nos vales da bacia do Rio S. Francisco que facilitou a aceleração do processo de denudação.   


Resposta:

[C]


A alternativa [C] está correta porque o desgaste que causa o recuo das escarpas define-se como um processo erosivo cuja escala de tempo é diferente da humana. As alternativas incorretas são: [A], porque o texto não descreve movimentos tectônicos; [B] e [D], porque a erosão não é resultante de alterações climáticas ou desmatamento. 



sábado, 3 de dezembro de 2016

Era Vargas e a Política Externa Brasileira: entre os EUA e a Alemanha



Durante a Era Vargas, a Política externa brasileira foi pautada por boa dose de pragmatismo. Em mundo polarizado, o Brasil não era diferente. Diferentes ideologias tentavam reproduzir no país suas convicções e certezas. Como nossos interesses comerciais conciliavam convicções ideológicas com nossa balança comercial? Esse pequeno vídeo procura esclarecer essas questões.

https://youtu.be/BCyAGtLyN6Q

Bons estudos,

Professor Arão Alves






sábado, 26 de novembro de 2016

América latina, Cuba, Fidel, Segurança e Desenvolvimento: a política externa norte-americana no pós-guerra



A política externa norte-americana para a América latina, no pós-guerra, passa pelas agendas de segurança e desenvolvimento. Nesse vídeo, discutiremos os principais momentos dessa política, e qual a sua importância para formação contextual do período, que culminaria na implantação de ditaduras em vários países da América Latina.






sábado, 19 de novembro de 2016

O período Joanino 1808 - Uerj em gotas

O período Joanino, em 1808, é um marco para o processo de independência do Brasil. A transmigração da corte resulta em transformações que não permitiam retrocessos.

Bons estudos!! 

professor Arão Alves



https://youtu.be/a27U5baMsXQ






sábado, 12 de novembro de 2016

A marcha para o Oeste, o café e as ferrovias.




A Marcha para o Oeste nos EUA, e a expansão do café para o Oeste paulista tem suas especificidades, mas guarda, ao menos, algo em comum: as ferrovias.
Nesse vídeo, com base em uma questão da Uerj, discutiremos brevemente essas relações.
Bons estudos!!

https://youtu.be/he2eqpTYlIM




Professor Arão Alves

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Enem, Como fazer a prova? Dez dicas para você mandar bem na prova



Não vá para a prova sem assistir. 10 dicas imperdíveis para você otimizar o seu desempenho na prova do ENEM 2016. 


Como fazer a prova do Enem? Você deve ter estudado e estar preparado, mas mesmo assim acha que falta alguma coisa? Então assista essas 10 dicas para você mandar bem na prova do Enem. Não há fórmulas mágicas, mas a experiência nos ensina que saber o conteúdo pode não ser o suficiente para você ir bem em uma prova. Com esse vídeo pretendo ajudá-lo a não desperdiçar questões importantes que você domina, isto é, a não errar sabendo.




Bons estudos!!!

Professor Arão Alves

sábado, 22 de outubro de 2016

O Brasil de Nassau e a União Ibérica.




O Brasil de Nassau e a União Ibérica. Nessa aula, você terá uma visão ampla dos contextos que ajudam a explicar o Brasil holandês do período de Maurício de Nassau no contexto da União Ibérica. Com base em uma questão discursiva da Uerj, o professor Arão Alves apresenta de forma sintética a conjuntura internacional, ampliando a sua capacidade argumentativa para enfrentar variadas possibilidades de questões que possam aparecer em uma prova que aborde o tema.






domingo, 16 de outubro de 2016

HOTWORDS

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Follow by Email

Textos relacionados